Sobre a Clínica Junguiana

A Psicoterapia Junguiana baseia-se nos estudos do suíço Carl Gustav Jung, que percebe o ser humano como um ser integral, constituído de corpo, alma e, sobretudo, de um self, matriz organizadora de sua psique.

A psique, segundo Jung, é auto-regulatória e busca constantemente o equilíbrio por meio de sintomas, sonhos, doenças físicas, sofrimento psíquico, entre outros. Nossas emoções acompanham manifestações de diversos tipos e precisamos integrar tais manifestações à nossa consciência para compreendermos onde há esta falta de equilíbrio, e então, buscar o caminho mais adequado para reestabelecê-lo.

Além disso, Jung considera que cada pessoa é única em sua essência e, a partir dela, deve buscar sua diferenciação, o seu sentido de vida, sua alma e, sendo assim, considera também que o sofrimento psíquico ocorre quando há desconexão do ser com sua alma, quando ele afasta-se de sua essência e vive de forma automática, polarizada e unilateral. A psicoterapia junguiana vem auxiliar o indivíduo no entendimento de seu “eu” mais profundo.

Para se chegar a este entendimento, utilizamo-nos de símbolos trazidos por meio de sonhos, sintomas, imagens e/ou mitos, que são a forma de comunicação entre consciente e inconsciente, e estão presentes a todo o momento em nossas vidas. O trabalho da psicologia analítica junguiana é permitir este diálogo a partir de uma escuta cuidadosa, ética e respeitosa, promovendo ao paciente uma vivência de compreensão pessoal que vai além do que é concreto e lógico, adentrando em seu mundo simbólico e único.